quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

A ATÉIA - estória para reflexão



Dona Inácia, que era atéia, e blasfemava contra Deus, porque não se conformava em ver tantas crianças desamparadas dormindo ao relento, passando fome, frio, dores e sofrimentos. Inconformada, ela resolveu abrigar crianças em sua casa, dando a elas um teto, roupas, alimento, remédio, brinquedos, educação, instrução, e acima de tudo AMOR. Mas, um dia, dona Inácia adoeceu, e desencarnou. Ao despertar no mundo espiritual, vê ao seu lado um espírito que lhe dava boas vindas. Ela não entendeu o pôr que das boas vindas. E o espírito explicou que ela estava desencarnada, e se recuperando do sofrimento físico devido à doença que a levou a desencarnação. Ela, espantada disse:
- Então estou morta? Então a gente não morre e acaba tudo? Então Deus existe?
O espírito foi respondendo tudo pouco a pouco. E dona Inácia, ouvia tudo atenta e assustada, e logo perguntou:
- Eu serei castigada? Pois, passei minha vida toda blasfemando contra Deus.
O espírito, sorrindo respondeu:
- Dona Inácia, Deus está sempre sendo exaltado, são muitos os que dizem “Senhor, Senhor . . .”, mas são poucos os que fazem Sua vontade. A senhora, não O exaltou, mas fez o que Ele pede diariamente para seus filhos através dos ensinamentos que o Cristo deixou, que é expressar o amor ao próximo através da caridade. Quando alguém ama seu próximo, está amando indiretamente à Deus, porque está fazendo a Sua vontade. E foi o que a senhora fez.

"Nem todos os que me dizem Senhor, Senhor, Senhor, entrarão no Reino dos Céus, mas somente o que faz a vontade de meu Pai que está nos céus." (Mateus, 7:21)
Será suficiente usar a roupa do Senhor, para ser um fiel servidor?
Será bastante dizer: "Sou cristão", para seguir o Cristo?
Procurai os verdadeiros cristãos e os reconhecereis pelas suas obras. "Uma árvore boa não pode dar maus frutos, nem uma árvore má dar bons frutos." - "Toda árvore que não der bons frutos será cortada e lançada no fogo." - Eis as palavras do Mestre.


Estória e observação de Rudymara


Nenhum comentário:

Postar um comentário