segunda-feira, 21 de agosto de 2017

ISSO NÃO É ESPIRITISMO



Hoje, 21/08/2017, encontrei esse folheto na porta da minha casa. Amassei e estava quase jogando fora, mas resolvi postar aqui para esclarecer que, esta pessoa não é espírita, é espiritualista. Todo espírita é espiritualista (porque crê em algo além da matéria), mas nem todo espiritualista é espírita (porque não segue os ensinamentos trazidos pelos espíritos através de Allan Kardec). O espírita, por exemplo, não cobra por qualquer ajuda que se proponha a fazer ao seu próximo. Seguimos a recomendação do Cristo que disse: "Dai de graça o que de graça recebestes." Também não jogamos búzios, não lemos carta de tarô, não fazemos e nem desfazemos qualquer tipo de trabalho espiritual realizado em casas espiritualistas. O Espiritismo não tem: dogmas, rituais, vestes especiais, cálice com vinho ou qualquer bebida alcoólica, incenso, mirra, fumo, altares com imagens, andores, velas, procissões, trabalhos espirituais, talismãs, amuletos, sacrifício animal, santinho, horóscopo, cartomancia, quiromancia, astrologia, numerologia, pagamento de promessas, despachos, riscos de cruzes e pontos, não tem curas espirituais milagrosas, fórmulas mágicas para resolver problemas sentimentais ou financeiros, etc. Respeitamos quem faz e quem procura tais consultas e trabalhos, porque devemos respeitar o livre arbítrio das pessoas. Mas, precisamos esclarecer que não isso não é Espiritismo.

Rudymara 


O AUXÍLIO VIRÁ



O problema que te preocupa talvez te pareça excessivamente amargo ao coração.
E tão amargo que talvez não possas comentá-lo, de pronto.
Às vezes, a sombra interior é tamanha que tens a idéia de haver perdido o próprio rumo.
Entretanto, não esmoreças.
Abraça o dever que a vida te assinala.
Serve e ora.
A prece te renovará energias.
O trabalho te auxiliará.
Deus não nos abandonará.
Fazê silêncio e não te queixes.
Alegra-te e espera porque o Céu te socorrerá.
Por meios que desconheces, Deus permanece agindo.


Emmanuel



PAZ EM CASA


Compras na Terra o pão e a vestimenta, o calçado e o remédio, menos a paz.
Darte-á o dinheiro residência e conforto, com exceção da tranquilidade de espírito.
Eis porque nos recomenda Jesus venhamos a dizer, antes de tudo, ao entramos numa casa: "paz seja nesta casa".
A lição exprime vigoroso apelo à tolerância e ao entendimento.
No limiar do ninho doméstico, unge-te de compreensão e de paciência, a fim de que não penetres o clima dos teus, à feição de inimigo familiar.
Se alguém está fora do caminho desejável ou se te desgostam arranjos caseiros, mobiliza a bondade e a cooperação para que o mal se reduza.
Se problemas te preocupam ou apontamentos te humilham, cala os próprios aborrecimentos, limitando as inquietações.
Recebe a refeição por bênção divina.
Usa portas e janelas, sem estrondos brutais.
Não movas objetos, de arranco.
Foge à gritaria inconveniente.
Atende ao culto da gentileza.
Há quem diga que o lar é ponto do desabafo, o lugar em que a pessoa se desoprime. Reconhecemos que sim; entretanto, isso não é razão para que ele se torne em praça onde a criatura se animalize.
Pacifiquemos nossa área individual para que a área dos outros se pacifique.
Todos anelamos a paz do mundo; no entanto, é imperioso não esquecer que a paz do mundo parte de nós.


Emmanuel



LUGAR DEPOIS DA MORTE




Muitas vezes perguntas, na Terra, para onde seguirás, quando a morte venha a surgir... 
Anseias, decerto, a ilha do repouso ou o lar da união com aqueles que mais amas... 
Sonhas o acesso à felicidade, à maneira da criança que suspira pelo colo materno... 
Isso, porém, é fácil de conhecer. 
Toda pessoa humana é aprendiz na escola da evolução, sob o uniforme da carne, constrangida ao cumprimento de certas obrigações; 
Nos compromissos no plano familiar; 
Nas responsabilidades da vida pública; 
No campo dos negócios materiais; 
Na luta pelo próprio sustento... 
O dever, no entanto, é impositivo da educação que nos obriga a parecer o que ainda não somos, para sermos, em liberdade, aquilo que realmente devemos ser. 
Não olvides, assim, enobrecer e iluminar o tempo que te pertence.
Não nos propomos nivelar homens e animais; contudo, numa comparação reconhecidamente incompleta, imaginemos seres outros da natureza trazidos ao regime do espírito encarnado na esfera física. 
O cavalo atrelado ao carro, quando entregue ao descanso, corre à pastagem, onde se refocila na satisfação dos próprios impulsos. 
A serpente, presa para cooperar na fabricação de soro antiofídico, se for libertada, desliza para a toca, onde reconstituirá o próprio veneno. 
O corvo, detido para observações, quando solto, volve à imundície. 
A abelha, retida em observação de apicultura, ao desembaraçar-se, torna, incontinenti, à colmeia e ao trabalho. 
A andorinha engaiolada para estudo, tão logo se veja fora da grade, voa no rumo da primavera.
Se desejas saber quem és, observa o que pensas, quando estás sem ninguém; e se queres conhecer o lugar que te espera, depois da morte, examina o que fazes contigo mesmo nas horas livres.



(Do livro "Justiça Divina", pelo Espírito Emmanuel, Francisco Cândido Xavier)




SIMPLICIDADE


OTIMISMO


LEIS SEVERAS


SOLUÇÃO PARA A VIOLÊNCIA


Qual a solução que a Doutrina Espírita apresenta para a violência tão crescente nas cidades? 

A educação. O Espiritismo, essencialmente educativo, conclama-nos ao amor e à instrução que poderão formar uma nova mentalidade entre os homens. A violência é o fruto espúrio da ignorância humana. Remanescente da agressividade animal, explode em a natureza graças às bases do egoísmo, o câncer moral que carcome o organismo social. O antídoto do egoísmo é o altruísmo (amor ao próximo,abnegação). Por conseqüência, a melhor maneira de tornar uma sociedade justa e altruísta é a educação das gerações novas. Sabendo que, através da educação, formaremos caracteres saudáveis, deveremos investir tudo nesta obra libertadora, que é uma das mais elevadas expressões da caridade.

Divaldo Franco



CHICO XAVIER FALOU SOBRE O PERIGO DAS DROGAS



Pedro Bial entrevistou Rita Lee e questionou sobre o uso de drogas. Ao citar a maconha como primeiro exemplo, ele foi interrompido por Rita que disse:
- Ah, você vai falar de maconha? Pensei que fosse falar de café, Coca-Cola, açúcar, álcool…
Sim, o único que ela citou e que também é droga e se assemelha às drogas proibidas é o álcool. O café, Coca-Cola, açúcar e tantos outros são prejudiciais à saúde, quando usado em excesso e só para quem abusa. Mas é preciso cuidar da alimentação também. Já as outras drogas fazem mal para quem usa, para a família e sociedade. Não vemos um Centro de Recuperação para esses produtos ou alguém alterado por abstinência a ponto de roubar, assaltar, ficar agressivo, matar. O noticiário mostra diariamente violências ligadas aos usuários de drogas lícitas e ilícitas. Famílias, sociedade e vidas destruídas por elas. Não vemos pessoas na açúcarlândia, Coca-Colândia, cafélândia... Como disse Chico Xavier: “Eu não sei como as autoridades competentes não resolvem o problema das drogas, que, em última análise, diz respeito a todos... Quem é que não tem hoje, próximo ou distante, um parente envolvido com elas?! Tenho escutado muitos pais, muitas mães, muitos avós... Nos Estados Unidos, as drogas praticamente estão comprometendo uma geração. Devemos combater, com veemência, este problema: nas escolas, nos ambientes de trabalho e, sobretudo, nos lares... Não podemos assistir, impassíveis, aos nossos jovens sendo vítimas de traficantes. A propaganda contra as drogas ainda é muito tímida. De meia em meia hora, a Televisão deveria combater o problema, o rádio, o jornal... Os livros escolares deveriam, no processo de alfabetização, já começar esclarecendo a criança contra o perigo das drogas – um “vírus” que tem matado mais gente que os agentes viróticos mais violentos. A propaganda contra o uso de drogas tem que ser maciça – nos intervalos dos “shows”, nas partidas de futebol, nas missas, nas reuniões espirituais...”
Portanto, tenhamos bom senso. Não nos deixemos influenciar por opinião de pessoas, mas pelas estatísticas, pelos fatos reais que constatamos diariamente. Podemos pensar por nós mesmos. Se maconha fosse inofensiva por ser uma planta, tomaríamos chá de cicuta sem medo de nos envenenar. Se fosse a "planta da paz" não tiraria a paz das pessoas. Elas usam e quando acaba o efeito já estão pensando em usar novamente. A droga passa a comandar a vida delas. Usemos a razão, o raciocínio. Lembremos que a lei é de causa e efeito, ou seja, tudo que causarmos ao nosso corpo físico ou à sociedade, de maneira direta ou indireta, prestaremos contas. Sejamos pessoas que divulgam o bem, colaboradores de um mundo melhor, sem drogas, sem pessoas se aproveitando do vício alheio, sem violência. Pensemos nisso!


Rudymara



MOMENTO DE LUZ



Se você está feliz, ore sempre, rogando ao Senhor para que o equilíbrio esteja em seus passos. 
Se você sofre, ore para que não lhe falte compreensão e paciência. 
Se você está no caminho certo, ore para que não se desvie. 
Se você está de espírito marginalizado, sob o risco de queda em despenhadeiros ou perigosos declives, ore para que o seu raciocínio retome a senda justa. 
Se você está doente, ore a fim de que a saúde possível lhe seja restituída. 
Se você tem o corpo robusto, ore para que as suas forças não se percam. 
Se você está trabalhando, ore pedindo a Deus lhe conserve a existência no privilégio de servir. 
Se você permanece ausente da atividade, ore, solicitando aos Mensageiros do Senhor lhe auxiliem a encontrar ou reencontrar a felicidade da ação para o bem 
Se você já aprendeu a perdoar as ofensas, ore para que prossiga cultivando semelhante atitude. 
Se você reprova ou condena alguém, ore rogando à Divina Providência lhe ajude a entender o que faríamos nós se estivéssemos no lugar de quem caiu ou de quem errou, de modo a aprendermos discernimento e tolerância. 
Se você possui conhecimentos superiores, ore para que não lhe falte a disposição de trabalhar, a fim de transmití-los a outrem, sem qualquer idéia de superioridade, reconhecendo que a luz de sua inteligência vem de Deus que no-la concede para que venhamos a fazer o melhor de nosso tempo e de nossa vida, entregando-nos, porém, à responsabilidade de nossos próprios atos. 
Se você ainda ignora as verdades da vida, ore para que o seu espírito consiga assimilar as lições que o Mais Alto lhe envia.
Ore sempre.
A oração é o momento de luz, nas obscuridades e provas do caminho de aperfeiçoamento em que ainda nos achamos, para o nosso encontro íntimo com o amparo de Deus.

André Luiz