terça-feira, 11 de dezembro de 2018

MÉDIUM É ACUSADO DE ABUSO SEXUAL



O médium João de Deus, que é famoso pelos atendimentos e cirurgias espirituais que faz desde 1976, está sendo acusado por assédio sexual por algumas mulheres. Algumas pessoas nos escreveram pedindo para dizermos algo. Então vamos lá. 
PRIMEIRO: Mediunidade não é propriedade dos espíritas. Dentro de todas as religiões e fora delas há médiuns, porque todos somos médiuns de alguma forma. Só que alguns são médiuns ostensivos, são aqueles que ouvem, vêem desencarnados, psicografam, curam, etc. Portanto, há médiuns espíritas e médiuns que não são espíritas. Uns chamam de profetas, outros de cavalo, etc. Uns falam em línguas, outros dizem receber o espírito santo e outros. Na Bíblia há muitos relatos de pessoas que tiveram mediunidade de ver espíritos, de falar com eles e de até curar. Na transfiguração, por exemplo, Jesus evocou dois mortos: Elias e Moisés. Os apóstolos viram e ouviram estes espíritos. Então, podemos concluir que todo espírita é espiritualista (porque crê em algo além da matéria), mas nem todo espiritualista é espírita (porque não segue os ensinamentos trazidos pelos espíritos através de Allan Kardec) . Portanto, João de Deus não era médium espírita. 

SEGUNDO: O trabalho de cura de um Centro Espírita é a FLUIDOTERAPIA, que são os passes e a água fluidificada e deveria ser o único. Onde o passista não toca o corpo da pessoa que está tomando passe, não há cirurgias espirituais, principalmente com cortes, não há passe particular ou deitado na maca, é somente mãos estendidas sobre a cabeça, sem tocar a pessoa, porque os fluidos são distribuídos pela espiritualidade para o local do corpo necessitado e, a finalidade do Espiritismo não é curar as chagas do corpo, mas da alma. 

TERCEIRO: Não julguemos o médium João de Deus. Não cabe a nós fazermos isto. Cabe à Justiça dos homens e a de Deus. Dentro de todas as religiões há quem siga os ensinamentos de Jesus e quem não siga. Os invigilantes sofrem com o ataque dos obsessores, que querem destruir um trabalho no bem. Mas precisamos lembrar que os obsessores não criam o mal, eles apenas se aproveitam do mal que há dentro de nós para alcançar seu objetivo. Muitos missionários se desviam do trabalho a que se propôs fazer porque sua vaidade aceita a idolatria das pessoas que o procuram e sua ganância se ilude com os presentes, dinheiros que lhe oferecem. Mas, nós da doutrina, ou melhor, nós cristãos, não devemos atirar pedra em ninguém porque todos temos telhado de vidro. Nesta ou em outra encarnação cometemos muitos erros. Ninguém se lembra o que foi ou fez, mas uma certeza temos, todos fomos ajudados de alguma forma para caminharmos em nossa evolução. Jesus sabia disso por isso mandou que atirassem pedra na adultera caso alguém não tivesse cometido qualquer tipo de erro. Como ensina André Luiz: "Levanta todos aqueles que estiverem caídos em seu redor. Você não sabe onde seus pés tropeçarão." Então, tomemos cuidado, há sim quem se aproveite da religião para abusar da inocência das crianças (pedofilia), da fragilidade de pessoas que passam por momentos difíceis, da fé das pessoas através do enriquecimento pessoal e da religião através do dízimo e outros, enfim, como pediu Jesus: "sejamos mansos como as pombas, mas prudentes como as serpentes". Por detrás da psicologia da credulidade pode ter alguém levando vantagem. Trabalhadores de uma casa religiosa não são pessoas santas, elas lutam com seus sentimentos inferiores que, muitas vezes, não correspondem com o que pregam. Basta lembrar do Apóstolo Paulo que disse: “o querer o Bem está em mim, mas não sou capaz de fazê-lo. Não faço o Bem que quero, e sim o Mal que não quero.” Pensemos nisso!

Rudymara

quinta-feira, 25 de outubro de 2018

PRECISAMOS PEDIR MENOS E AGIR MAIS



Estamos em plena Transição Planetária.
As religiões precisam ajudar seus seguidores a melhorar suas atitudes em relação à sua vida e a dos outros. 
Chega de viciar seus fieis a buscarem religião com segunda intenção, somente com interesse de resolver problemas físicos e materiais.
Chega de buscar a voz de “espíritos” em consultas espirituais para saber coisas que a voz da nossa consciência pode responder.
Chega de querer afastar negatividade com amuletos, fórmulas mágicas, orações milagrosas. Quem atrai ou repele o mal são nossas atitudes.
Chega de pedir curas milagrosas do corpo físico aos céus sem se esforçar para cuidar da saúde física e espiritual. 
Chega de empurrar nossas culpas, falhas, erros, vícios aos desencarnados, aos pais ou a outra pessoa qualquer. 
Chega de pedir coisas para Deus e Jesus sem se esforçar em ouvir Seus pedidos para nós.
Somos hoje o que fizemos de nós ontem e seremos amanhã o que fizermos hoje. É a colheita...
Moramos num planeta que abriga espíritos rebeldes e ignorantes, dentre eles estamos nós. Como querer ter pai, mãe, irmãos, filhos, etc., perfeitos?
Precisamos tirar lições dessa convivência.
Muitas vezes nos encontramos na família para aparar arestas que deixamos para trás no passado reencarnatório.
Temos que nos perguntar: Será que não fui um filho ingrato e relapso? Será que não fui um pai ou uma mãe irresponsável? Por que estas pessoas com quem convivo são assim? Por que eu sou assim? Onde devo ajudá-los? Como posso melhorar?
A maior cobrança deve vir de nós para nós. 
É hora de assumirmos responsabilidades, as consequências dos nossos atos.
Mas, onde devemos nos apoiar para pedir ajuda? No Evangelho de Jesus. Nele há as normas de conduta que nos fará responsáveis, fortes e úteis na Sua seara.

Rudymara


EDUCAÇÃO MORAL X EDUCAÇÃO INSTRUÇÃO



A instrução que adquirimos na escola é muito importante, mas só ela não basta, para evoluirmos é necessário desenvolvermos também a educação moral. Por isso vemos pessoas com pouco estudo mas com grande discernimento, de conduta moral exemplar, assim como vemos pessoas com ensino superior se comportando de forma imoral, vergonhosa. 
Allan Kardec, nas Questões 111 a 113 de “O Livro dos Espíritos”, nos ensina que: “Os Espíritos superiores reúnem a ciência, a sabedoria e a bondade. E os Espíritos Puros, que já atingiram a superioridade intelectual e moral absoluta, desfrutam da vida eterna no seio de Deus, de quem são os mensageiros e ministros”.
O Espírito Emmanuel, no Capítulo 36 do livro “Pão Nosso”, de psicografia de Chico Xavier, nos ensina que: “As portas do Céu permanecem abertas. Nunca foram cerradas. Todavia, para que o homem se eleve até lá, precisa asas de amor e sabedoria”.
O Espírito Meimei, no Capítulo 30 do livro “Instruções Psicofônicas”, recebido por Chico Xavier, nos recomenda: “Cultivemos o cérebro sem olvidar o coração. Sentir, para saber com amor; e saber, para sentir com sabedoria, porque o amor e a sabedoria são as asas dos anjos que já comungam a glória de Deus”.

Rudymara

A VOLTA DE JESUS NA VISÃO ESPÍRITA



Muitas pessoas querem a volta de Jesus. Mas, para que? Para que ele venha e resolva todos os problemas do mundo? Isto não vai acontecer. Jesus veio e não resolveu. Por que? Porque Ele apenas deixou a fórmula que deveríamos seguir para que alcançássemos a paz, a harmonia, o respeito mútuo. Mas, nós queremos tudo pronto. Não queremos ter trabalho de lapidar nossos sentimentos como: perdoar, relevar uma agressão, não revidar uma ofensa, não nos vingarmos, ter honestidade, respeito, enfim, de fazermos aos outros o que queremos que eles nos façam. Mas, na verdade Ele nunca foi embora. Ele continua conosco, nós é que nos distanciamos dele quando não fazemos o que ele pede. A volta dele, para nós espírita, se dará quando nossas atitudes lembrarem Ele. A sua nova manjedoura será nosso coração. 
PENSEMOS JUNTOS: Se Jesus voltasse e arrumasse toda esta bagunça do mundo, o que aconteceria? Nós bagunçaríamos tudo de novo. Por que? Porque enquanto não arrumarmos o mundo que existe dentro de nós, o mundo em torno de nós não mudará.
Quando uma mãe arruma a bagunça do quarto de seu filho e não o ensina a preservar, o filho irá bagunçar novamente, não é? Assim acontece com o mundo em que vivemos. Se não seguirmos os ensinamentos do Cristo, o mundo será um retrato dos sentimentos que levamos dentro de nós.

Rudymara

PÁTRIA AMADA



Dentro do ideal político que almejamos, devemos nos incluir. Senão, nada vai mudar. Muitos pedem honestidade, mas não são honestos. Pedem mudanças, mas não mudam. Pedem direito, mas não dão o direito aos outros. Pedem que os políticos não sejam corruptos, mas não obedecem uma simples lei de trânsito. Pedem "ordem", mas são usuários de drogas, que contribuem com a desordem. Pedem mais segurança, mas estimulam a insegurança quando compram produto de roubo. Há quem vote de forma egoísta, pensando no que vai se beneficiar ou no que foi beneficiado, particularmente, por algum político que, ajuda pensando em receber o voto em troca. Enfim, estamos em fase de aprendizado, mas temos muito que rever, primeiro em nós e depois na nossa política. Senão, continuaremos votando nos mesmos políticos que envergonham nossa PÁTRIA AMADA, BRASIL. A grande crise do Brasil é a de ordem MORAL, tanto da parte dos políticos como do povo brasileiro. O Brasil será o que o brasileiro for. Reforma íntima, já!

Rudymara

AS TAREFAS DO CASAMENTO



O casamento, como disse Emmanuel através da psicografia de Chico Xavier, “É TAREFA PARA TODOS OS DIAS”. Portanto, deveríamos dar continuação no casamento o que fazíamos no namoro. Exemplo: mensagens carinhosas, se arrumar para esperar o outro, presentear sem ter data especial, bate papo, pedir sugestão de pequenos assuntos, contar trivialidades, rir muito, dizer palavras carinhosas como: “estou com saudades de você”, “te amo”, você é importante em minha vida”, “você está bonita(o)”, enfim, alimentar a vontade de ficar junto. Nada de usar palavras grosseiras que ofendem, magoam, como: “seu burro(a)”, “gorda(o)”, “lerda(o)”, e outras mais. Estas palavras podem se tornar comum, daí hora ou outra, a pessoa falará perto de outras pessoas causando humilhação, mágoa. É preciso tomar cuidado. Surpreenda seu parceiro(a) com um bolo simples, uma comida que ele(a) gosta, uma mesa caprichada ou com um simples café com pão numa toalha de mesa bonita, uma flor do jardim num copo, que seja. E crie o hábito de elogiar tudo que o outro fizer. São pequenas "iguarias" que temperam o casamento. Um não deve esperar só pela atitude do outro. Deve tomar a sua própria iniciativa.
Quando estiver com os amigos(as), elogiar o cônjuge sem contando intimidades do casal, principalmente as negativas. Se não tem elogios a tecer, é melhor calar-se. 
Ambos devem priorizar a família ao invés dos amigos. Tem hora para tudo, mas a família é prioridade. É ela que irá estar ao nosso lado em todos os momentos, bom e ruim. Os amigos são passageiros e geralmente só estão nos momentos bons. Mas, se a pessoa prioriza os amigos(as), a bebida, a festa, as piadas de extremo mau gosto sobre casamento e cônjuge, é melhor não casar-se, porque provavelmente irá fazer alguém infeliz e, consequentemente, será infeliz.
O homem não deve ficar elogiando ou admirando outra mulher para a companheira, amigos ou em redes sociais, é um ato desrespeitoso e humilhante. Isto serve também para a mulher em relação ao seu companheiro. Como disse Jesus: Ouvistes que foi dito aos antigos (na época de Moisés): Não adulterarás. Eu, porém, vos digo que todo o que olhar para uma mulher(homem), cobiçando-a(o), já no seu coração adulterou com ela(e)." Os espíritos explicam que: "A verdadeira pureza não está apenas nos atos, mas também no pensamento..."
Muitos escolhem ou trocam seu parceiro(a) pela beleza física, mas a beleza física é breve daí o que fica é a qualidade da alma. O verdadeiro amor vê a alma e não a aparência física. 
Pequenos detalhes podem resultar em uma união feliz e duradoura. 
Qualquer relacionamento não é fácil, seja de marido e mulher, irmãos, pais e filhos, amigos, etc., mas, precisamos aprender a conviver com as diferenças de pensamentos, manias, gostos... Um temperinho aqui e outro ali e a coisa vai. Muitos valorizam para não perder, mas outros precisam perder para dar valor. Pense nisso!


Rudymara


quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Jesus disse: “MISERICÓRDIA É QUE EU QUERO, E NÃO SACRIFÍCIO.


Jesus disse: “MISERICÓRDIA É QUE EU QUERO, E NÃO SACRIFÍCIO.”
Essa é a compreensão que deveríamos ter como cristãos. 

* De que adianta privar-se de comer e não repartir o alimento com o faminto?
* Caminhar quilômetros sofrendo com calor, fome, cansaço, calos nos pés, etc., e dizer que não tem tempo para visitar os pais, a família, um doente, uma instituição de caridade?
* Pagar o dízimo, mas não pagar um pão a um necessitado.
* Arruma tempo para festas, cabeleireiro, manicure, viagens e outros mas não tem tempo para dedicar à uma instituição de caridade.
* Se sacrifica para comprar um tênis, celular e roupas caras ao filho(a) e a si mesmo mas não destina um quilo de alimento à uma cesta básica de um carente.
Desde a época de Moisés até a de Jesus as pessoas tinham o costume de sacrificar um animal para oferecer a deus, porque acreditavam que o agradava. Mas, Jesus veio mostrar que esta e qualquer outra prática exterior não é agradável a Deus, mas sim o sacrifício de seguirmos seus ensinamentos. Ele não quer que sacrifiquemos o corpo e sim a alma. Como? Eliminando vícios, respeitar o próximo de qualquer raça, posição social, orientação sexual, gordo ou magro, quem usa e não usa óculos, criança, idoso, deficientes e outros, enfim, sendo misericordioso que implica em sentir a dor do próximo, ter solidariedade com relação a alguém que sofre uma tragédia pessoal ou que caiu em desgraça; é perdoar; usar de indulgência. Infelizmente, ainda vemos pessoas vendo o cisco no olho do próximo sem enxergar a trave em seu olho; ainda atiramos pedra nas pessoas que erram, sabendo que somos falíveis; sentimos pena de quem sofre, mas muitos de nós não buscamos ajudar quem passa por uma dificuldade, dentre outros. Então, mais MISERICÓRDIA e menos SACRIFÍCIO, ou seja, chega de cultos externos e mais vivencia dos ensinamentos cristãos. Mais "fé com obras", por favor. Pensemos nisso!


Rudymara

CAMINHEMOS


“O Espiritismo é uma doutrina que nos coloca no dever de sempre caminhar. Não nos pede santidade. Pede-nos apenas caminhar, e, a cada passo dado no rumo do progresso, surge o convite ao trabalho dentro do que já conquistamos, atribuindo oportunidades de adquirir as virtudes que ainda não trazemos na alma. O erro não está em ter imperfeições, mas em algemar-se à preguiça e não buscar melhorar-se.”

Joamar Zanolini Nazareth


ESTAMOS NO FIM DO MUNDO



O planeta Terra está em transição. É o "FIM DO MUNDO" de provas e expiações e o início do mundo de regeneração. Muitos chamam de "FINAL DOS TEMPOS". Sim, final do tempo ruim e início de tempo bom. Enfim, nosso planeta está evoluindo, embora não pareça. Segundo Divaldo Franco no livro Entrevistas & Lições "...no terceiro milênio haverá uma grande transformação...o processo de evolução é muito lento e costumamos dizer que, até o dia 31 de dezembro de 2999 ainda estaremos no terceiro milênio." Entendemos que, a transição acontecerá dentro do terceiro milênio, portanto, não acontecerá tão rapidamente. Estamos naquela "peneira" simbólica que Jesus mencionou, onde está havendo a separação do joio e do trigo. E esta separação ocorre no plano espiritual ao desencarnarmos. Os bons continuarão reencarnando na Terra para dar exemplo e continuidade a um planeta regenerado. E os maus estão tendo a oportunidade de regenerar-se, senão terão que mudar para outro planeta que condizem com seu comportamento. Mas, como está no livro “Transição Planetária”: “Antes, porém, de chegar esse momento, a violência, a sensualidade, a abjeção, os escândalos, a corrupção atingirão níveis dantes jamais pensados, alcançando o fundo do poço, enquanto as enfermidades degenerativas, os transtornos bipolares de conduta, as cardiopatias, os cânceres, os vícios e os desvarios sexuais clamarão por paz, pelo retorno à ética, à moral, ao equilíbrio(...)
“Como em toda batalha, momentos difíceis surgirão exigindo equilíbrio e oração fortalecedores, os lutadores estarão expostos no mundo, incompreendidos, desafiados por serem originais na conduta, por incomodarem os insensatos que, ante a impossibilidade de os igualarem, irão combatê-los, e padecendo diversas ocasiões de profunda e aparente solidão... Nunca, porém, estarão solitários, porque a solidariedade espiritual do Amor estará com eles, vitalizando-os e encorajando-os ao prosseguimento (...)”
Então, colaboremos com esta transição. O mundo só será melhor quando melhorarmos o mundo que existe dentro de nós. Como disse André Luiz: "A vida fora de nós é a imagem daquilo que somos por dentro." Pensemos nisso!

Rudymara


NECESSIDADE DAS REFORMAS