terça-feira, 17 de outubro de 2017

DEUS NÃO ERRA DE ENDEREÇO



Ninguém se une numa família por acaso. Ninguém é vítima ou coitadinho. Deus não erra de endereço. Colhemos o que plantamos e nascemos onde temos necessidade de evoluir. Há filhos(as) que dizem amar seus pais, mas na verdade só tem interesse neles. Pois, só exploram, humilham e maltratam. E quando precisam deles são dissimulados a ponto de fazer-lhes um agrado, só para alcançar o almejado. E há pais que fazem todas as vontades do filho(a) dizendo amá-lo, quando na verdade não o ama, apenas é apaixonado. Pois, quem ama educa, diz sim e não na hora certa. O amor não é cego, porque enxerga que, muitas coisas que os filhos(as) querem, serão prejudiciais no futuro. Já a paixão diz sim sempre, não tem coragem de negar nada, de educar, não enxerga o futuro. Então, observemos nossas atitudes, como filho(a), pai ou mãe, pois colheremos no futuro o que estamos plantando no presente. Como disse Emmanuel: “Nem freio que os mantenha na servidão, nem licença que os arremesse ao charco da libertinagem.” E como disse Kardec: Na família, os pais tem deveres para com os filhos e os filhos além de respeito para com os pais, tem deveres com eles, mesmo quando são injustos. E aos pais Santo Agostinho aconselha: “Espíritas, compreenda agora o grande papel da humanidade, compreenda que, quando produzem um corpo, a alma que nele encarna vem do espaço para progredir. Inteirem-se dos seus deveres e ponha todo o seu amor para aproximar de Deus essa alma, esta é a missão que lhes está confiada e cuja recompensa receberão se fielmente a cumprirem. Os seus cuidados e a educação que lhe derem auxiliarão o seu aperfeiçoamento e o seu bem-estar futuro. Lembrem-se de que, a cada pai e a cada mãe, Deus perguntará: Que fizestes do filho confiado à vossa guarda?” 
Então, façamos por viver bem. Respeitando e ensinando nossos filhos a serem respeitadores. Deus nos uniu para aprendermos a AMAR uns aos outros, no perdão, na compreensão, na tolerância, no fazer ao outro o que queremos que o outro nos faça. Pensemos nisso!


Rudymara


Nenhum comentário:

Postar um comentário