quarta-feira, 31 de agosto de 2016

JUGO SUAVE E FARDO LEVE



"Vinde a mim, todos os que andam em sofrimento e vos achais carregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e achareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve." - Jesus
Mas, o que é JUGO?
JUGO ou CANGA: é uma trave de madeira que colocam sobre o pescoço dos bois. 
Jesus diz que, todos que se sentirem cansados, sobrecarregados, sofrendo, Ele pode aliviar. Mas para isso é preciso que aceitemos seu JUGO (sermos submissos ás suas leis). Os bois ficam submissos quando colocam o jugo neles, e Jesus usou este termo para ilustrar a necessidade de observarmos mais seus ensinamentos para que diminua nossos sofrimentos. Quando nos submetermos ao seu JUGO (seu comando) o FARDO se tornará leve, porque não teremos o que resgatar. Nossos sofrimentos são apenas colheitas do plantio que fizemos nesta ou em outra encarnação.

Rudymara


IDEAL POLÍTICO


Quando perguntaram para Divaldo Franco “QUAL A MELHOR FORMA DE GOVERNO?, ele respondeu: 
- O Governo é, sobretudo, o homem que o orienta, seja este ou aquele o método utilizado. Se é injusto e indigno, ele torna o processo governamental degradante. 
Em outra pergunta questionaram sobre a crise atual, e ele respondeu:
- “A grande crise do momento é a CRISE MORAL.” 
Então, podemos concluir que, enquanto nós não moralizarmos nossas atitudes, nada vai mudar. A desonestidade não é uma atitude só dos políticos, ela está em todas as profissões e fora delas também. Até dentro de religiões encontramos aqueles que deturpam os ensinamentos cristãos. Dentro da doutrina espírita, por exemplo, há quem queira colocar “sua” ideia porque acreditam que Kardec está ultrapassado. Então, é preciso trabalhar o homem para termos uma sociedade justa em todos os setores.
Vejo muitos falando em igualdade social, mas é são capaz de doar nada a ninguém que esteja em situação difícil financeiramente ou que faça parte de um grupo que ajude estas pessoas. Vejo muita gente indignada com a ditadura que houve no Brasil, mas que idolatram ditadores da atualidade de dentro e de fora do nosso país, e que se posicionam como ditadores quando querem impor seu ideal político. Dentro de faculdades há professores induzindo, através de notas, seus alunos a pensar como “eles” (professores) pensam da política. Alunos desrespeitando professores por estes pensarem politicamente diferente deles. Isto não é opressão? Não é o que muitos foram contra na época da ditadura? Vejo jovens com ideais de melhorar o país, mas não melhoram seu comportamento com os pais, com os professores, não ajudam nem na organização da casa, de seu quarto, das suas notas. Os usuários de drogas estão ajudando o país em que? No fortalecimento do trafico de drogas, na desordem familiar e social, com viciados se comportando mal, sendo violentos, entrando para o crime, enfim, contribuindo para a desordem do país? Quantas pessoas gritando aos políticos para que sejam honestos, mas na primeira oportunidade compram produtos roubados, estacionam em vaga de idoso e deficiente sem ser nenhum dos dois, não devolvem troco que recebem a mais, enfim, usam o “jeitinho brasileiro” da desonestidade com o nome de “esperteza”. Pensemos nisso. Se queremos um mundo melhor, o primeiro mundo que deve ser reformado, modificado, moralizado, está dentro de nós. O ideal político é buscarmos ser politicamente correto, ou seja, sermos ético, onde estivermos colocados.


Rudymara



terça-feira, 30 de agosto de 2016

CAPITALISMO OU SOCIALISMO?


Qual a forma de Governo mais de acordo com a sociedade de bases cristãs de que fala “O Livro dos Espíritos” – o CAPITALISMO ou o SOCIALISMO?

O Governo é, sobretudo, o homem que o orienta, seja este ou aquele o método utilizado. Se é injusto e indigno, ele torna o processo governamental degradante.
Temos na sociedade contemporânea essas duas vertentes que se tornaram clássicas nos últimos setenta anos no mundo: capitalismo de um lado com as suas conquistas e desgraças e o socialismo do outro, com as suas promessas e decepções. 
Ainda há pouco (1989) foi derrubado o muro de Berlim, demonstrando a falência do socialismo marxista, trotskista, que tanto se afigurou, no começo da revolução soviética, como sendo a esperança do proletariado. Um sistema de governo que proíbe o cidadão de usar a liberdade de escolha para onde ir é pior que qualquer ditadura que o sevicia (maltrata, tortura), obrigando-o a submeter-se às injunções arbitrárias dos títeres que o tornam desventurado. Gorbachev, levantou a biografia dos seus governantes anteriores. Stalin, que mandou aproximadamente dois milhões de pessoas para o exílio na Sibéria, era fruto espúrio do comunismo. O Khmer Vermelho do Camboja, para ficar no poder, matou um milhão de opositores, numa população de seis milhões. A revolução chinesa de Mao ceifou inúmeras vidas. Do outro lado, o capitalismo é responsável pela miséria do Terceiro Mundo, que se apresenta em condição deplorável de subumanidade, em que as mínimas reservas de energias foram negadas aos sobreviventes, num estado que se alonga ante a indiferença dos poderosos da Terra...
O grande problema ainda é o homem. Um pensador pessimista, com o qual não concordo, afirmou entusiasmado que “onde está o homem aí estão as suas misérias; tudo aquilo que o homem toca, corrompe...” Na área das religiões, por exemplo, se examinarmos o pensamento budista, constatamos-lhe uma beleza transparente. Hoje o Budismo, dividido em várias correntes, apresenta antagonismo de grupos que se entredevoram. A doutrina muçulmana, centralizada na pessoa de Maomé, tem as suas diretrizes específicas, mas os homens que os abraçaram e as dividiram fizeram do pensamento do Profeta tais ramificações, que o Líbano é um exemplo deplorável de como o indivíduo interpreta-as de acordo com as suas paixões. Vimos o exemplo do Irã, a antiga Pérsia, devastado pela personalidade cruel de Khomeiny, que teve a infeliz idéia de construir uma máquina para amputar as mãos dos ladrões, porque o braço dos carrascos ficava cansado, demonstrando que a doutrina religiosa com que pretendia salvar o mundo não dignificava nem os seus próprios meios. O Cristianismo é outro exemplo basilar. Lendo Jesus, em os Evangelhos, comove-me até às lágrimas, mas a história das Cruzadas é a narrativa da vergonha da humanidade cristã contra os mouros. Em seguida aparece Lutero, que restaura a letra bíblica asfixiada na Teologia, e não é necessário examinarmos as mais de trezentas correntes que se derivaram do luteranismo, digladiando-se, para cada uma delas ser a detentora da verdade. Veio o Consolador, e Allan Kardec, o inspirado, legou-nos uma doutrina enobrecedora, conforme se encontra nos seus livros, de fácil entendimento, e surgem novos intérpretes do pensamento kardequiano, alguns dos quais ousados e outros vaidosos, pretendendo que Kardec está superado, quando eles próprios, sequer, assimilaram o pensamento do mestre.
Na área da política o fenômeno é idêntico. Trabalha-se o homem, e teremos uma sociedade justa. Seja nobre o governante, qualquer linha ideológica de comportamento, e ele poderá construir uma sociedade feliz. Se olharmos os exemplos da Suíça, da Suécia, dos Estados Unidos, nos quais a prosperidade está à vista, encontramos bolsões de miséria moral que é muito mais destrutiva que a sócio-econômica. A Suécia é um dos campeões do mundo em suicídio. Os Estados Unidos possuem um dos mais altos índices de alcoolismo e de prostituição de menores, demonstrando que não é a forma de Governo a responsável, mas a conduta dos seus governantes e governados.
Não obstante, o Governo ideal, a sua forma política melhor, seria aquela na qual, uma democracia socialista, de raízes cristãs, concedesse aos indivíduos os direitos mínimos que eles necessitam desfrutar: trabalho, saúde, repouso, desportos, alimentação, educação e oportunidade de crescer com igualdade entre todos. Essa seria, na minha forma de entender, a filosofia política ideal para governar um povo.

Divaldo Franco 
Do livro: Elucidações Espíritas




COMO É NOSSA CARIDADE FORA DA CASA RELIGIOSA?



Muitos espíritas arrecadam alimento, fazem sopa aos carentes, dão passe, trabalham na desobsessão, fazem palestras maravilhosas e etc. mas, como tem feito caridade fora da casa espírita? Como o espírita se comporta no lar? É um bom ou mau marido ou esposa, filho ou filha, mãe ou pai, cunhado ou cunhada, nora ou genro, sogra ou sogro, etc.? Como está se comportando no trabalho? Está sendo um bom funcionário ou patrão? Na escola está respeitando os colegas, professores e outros funcionários? E no trânsito, nas filas, nas redes sociais...? Faz sopa aos carentes, mas em casa não descasca uma batata para ajudar a esposa? Visita o asilo, mas não visita ou cuida dos pais ou dos sogros idosos? Arrecada alimento ou doa cesta básica aos carentes, mas não ajuda o familiar que está passando por dificuldade? Os jovens cantam ou tocam no coral da mocidade, são idealizadores de um mundo melhor, mas será que organizam pelo menos, seu quarto? E a caridade com o corpo físico, como está? Enfim, como estamos agindo fora da casa espírita? 
Allan Kardec disse que: “Reconhece-se o verdadeiro espírita pela transformação moral e pelos esforços que faz para domar suas más inclinações.” Então, entendemos que, para ser espírita não precisa ser perfeito, basta ser ESFORÇADO, “esforçar-se para domar suas más inclinações”. Afinal, se temos algo a corrigir é sinal que não somos perfeitos. Mas, é preciso começar e que se comece pelo lar e depois nos demais locais que frequentarmos. Que esta reflexão sirva, não só para os espíritas, mas a todos os cristãos de outras religiões. 
Pensemos nisso!

Rudymara



domingo, 28 de agosto de 2016

CURAS ESPIRITUAIS


OBSERVAÇÃO DE RUDYMARA: A finalidade do Espiritismo não é curar corpos, mas curar almas. Se curarmos as pessoas e não as orientarmos "como ficam doentes", "como podem previnir as doenças", etc., elas sairão da casa espírita e cairão no desregramento novamente, criando novos resgates. A finalidade da doutrina é ajudar no progresso MORAL da humanidade. Como disse Jesus, "...o mais importante é limpar o coração. Porque é dele que sai todo tipo de maldade como os homicídios, adultérios, imoralidades, roubos, falsos testemunhos, calúnias, blasfêmias." E são estes sentimentos os causadores das dores e aflições. 








quinta-feira, 25 de agosto de 2016

JESUS NÃO FUNDOU NENHUMA RELIGIÃO


Jesus não fundou uma religião, ele trouxe ensinamentos. Religião foi criado pelos homens. E dentro de todas elas há quem siga Seus ensinamentos e há quem não siga. Então, a melhor religião, ou seja, a que nos "religa" a Deus, é o AMOR ensinado pelo Cristo que deve ser praticado fora da casa religiosa. Não adianta frequentar uma casa religiosa e não ter religiosidade por onde passarmos. Por isso Ele disse que "a cada um será dado conforme sua obra", ou seja, colheremos conforme nosso plantio. Por isso, Ele disse também que "cada um prestará contas de si para Deus", ou seja, seremos julgados individualmente, não teremos privilégios por ter frequentado esta ou aquela religião. E por fim disse: “meus discípulos VERDADEIROS serão conhecidos por muito se amarem”, ou seja, não serão reconhecidos por seguir uma determinada religião, mas por se respeitarem, se amarem, por fazerem aos que convivem com eles neste planeta o que querem que estes lhes façam. Portanto, que cada um escolha a religião que mais lhe agrada e aprenda com ela a ser, pelo menos, um pouco melhor a cada dia. 

Rudymara



segunda-feira, 22 de agosto de 2016

MELANCOLIA



Dentre os vários problemas com que se debate a Humanidade, está a melancolia.
A melancolia é um estado d'alma de difícil definição, porque se manifesta nas profundezas do sentimento.
Sabemos que não nos encontramos pela primeira vez na Terra. Já vivemos aqui em outras épocas, em outros países, na companhia de outras pessoas.
Viajores que somos da Eternidade, trazemos em nós as marcas das experiências vividas nas várias existências.
Hoje estamos na Terra novamente, num corpo diferente, talvez nesse país por primeira vez, numa situação social diversa da vivida em outras épocas.
Assim sendo, vez que outra nos deparamos com situações que tocam pontos guardados nos porões da nossa alma, e sentimos uma saudade de algo que não sabemos o que é.
Ou, ainda, sentimos uma vaga tristeza, uma depressão injustificável.
Fatos, situações, pessoas, música, perfume são indutores dessas incursões inconscientes no passado e, conforme tenha sido a experiência, será o sentimento.
Se o registro é de uma experiência feliz, nos sentiremos bem. Se, ao contrário, foram experiências malfadadas, teremos o sentimento correspondente.
Existem pessoas que, quando se deparam com o tempo nublado, frio e cinzento, sentem-se deprimidas.
Outras, o tempo chuvoso as faz sentirem-se muito bem.
Outras, ainda, quando ouvem uma música, sentem-se transportadas imediatamente de um estado d'alma a outro completamente inverso.
Por vezes, pessoas do nosso relacionamento nos dizem alguma coisa que nos deixa tristes, melancólicos, sem que exista motivo para tanto. Mas o problema não está no que dizem, e sim em como dizem.
Quando nos percebermos mergulhados em melancolia, devemos fazer esforços para mudar o clima psíquico, através da leitura edificante, de uma prece, da companhia de alguém que nos ajude a sair dela.
Jamais deveremos dar asas a esse tipo de sentimento, para que não mergulhemos nele ainda mais, a ponto de perdermos o controle da situação.
Nos momentos de depressão, quando inconscientemente mergulhamos no passado, Espíritos infelizes ou antigos comparsas podem tentar nos envolver nas mesmas teias dos equívocos por nós cometidos anteriormente, levando­-nos a estados de difícil retorno.
Por essa razão é que não devemos nos entregar aos braços da melancolia ou da depressão.
É imperioso que façamos esforços, que busquemos com muita vontade mesmo, mudar nosso clima mental, buscando a sintonia com nossos Benfeitores Espirituais, que sempre nos amparam e auxiliam em todos os momentos da nossa existência.
Agindo assim, guardemos a certeza que logo mais, num amanhã feliz, saberemos o quanto valeu a pena passarmos por essas situações com coragem e dignidade, porque, então, nos aguardarão de braços abertos, os afetos dos quais tanta saudade sentimos.

* * *

Expulse a melancolia da sua alma fazendo luz íntima. Acenda a lâmpada do Evangelho na sua mente.


Redação do Momento Espírita




quarta-feira, 17 de agosto de 2016

DESPERTEMOS PELO AMOR E NÃO PELA DOR


Este depoimento abaixo é de Laís Resende (foto), 28 anos que luta contra a leucemia:
Antes, eu queria um corpo bonito.
Hoje, eu só quero um corpo saudável.
Antes, eu queria uma vida de sucesso.
Hoje, eu só quero uma vida normal.
Antes, eu queria um carro zero.
Hoje, se eu conseguir ir andando ta ótimo.
Antes, eu reclamava da comida.
Hoje, eu agradeço pelas refeições.
Antes, eu queria mudar meu cabelo.
Hoje, eu só quero tê-lo.
Antes, eu reclamava da minha casa.
Hoje, ela parece um Palácio.
Antes, reclamava por tomar um remédio ruim.
Hoje, eu tomo 30 comprimidos sem reclamar.
Antes, eu queria engravidar.
Hoje, eu quero ser mãe.
Antes, reclamava das minhas cicatrizes.
Hoje, elas são marcas de um milagre.
Antes, não gostava de hospital, mas ele foi minha casa por 7 longos meses.
Antes, trabalhava demais e queria férias que durassem 2 anos.
Hoje, faz uns 10 meses que me afastei do trabalho (...)

OBSERVAÇÃO DE RUDYMARA: Muitos de nós vivemos como se nascessemos para "curtir a vida" visando apenas as coisas materiais. Mais reclamamos que agradecemos. Quanto mais temos, mais queremos. Buscamos "celebrar a vida" abusando dela. O apóstolo Paulo diz: EM TUDO DAI GRAÇAS. Por que? Porque tudo é lição e tem um motivo de ser e acontecer. Nada e ninguém sofre por acaso. Somos vítimas de nós mesmos, de nossas transgressões. Seja nesta ou em outra encarnação. Então, não esperemos a “DOR” em nossa vida para despertarmos para nosso compromisso, que é evoluir. Por que esperar ficar doente? Por que esperar perder um ente querido? Por que esperar um problema financeiro? Muitas pessoas não acham tempo e dinheiro, por exemplo, para fazer o bem. Mas, quando aparece a “DOR” em sua vida despertam para a caridade. Seus olhos se voltam para o próximo. Será que este compromisso não estava sendo adiado e só a dor o fez lembrar? Uns adotam crianças, outros visitam hospitais, creches, asilos, outros frequentam casas religiosas, fundam uma instituição de caridade, etc. Muitos chegam em certa fase da vida com a dor do remorso por não ter relevado, perdoado, reconciliado, amado mais os amigos ou familiares que desencarnaram ou partiram de sua vida. Perde-se muito tempo para viver o que tem que ser vivido. Como disse André Luiz: "Todas as criaturas gozam o tempo - raras aproveitam-no." E como disse Scheilla: "Não enxergues na dor que te visita motivo apenas para lamentações. É possível que ela traga consigo um convite à sua renovação interior." Então, despertemos pelo AMOR e não pela DOR.

A ESPOSA SURDA


– Qual o problema de sua esposa ? Disse o médico.
– Surdez. Não ouve quase nada.
– Então o senhor vai fazer o seguinte: antes de trazê-la, faça um teste para facilitar o diagnóstico. Sem ela olhar, o senhor, a certa distância fala em tom normal, até que perceba a que distância ela consegue ouvi-lo.
E quando vier – diz o médico – dirá a que distância o senhor estava quando ela o ouviu. Está certo ?
– Certo, combinado então.
À noite, quando a mulher preparava o jantar, o marido decidiu fazer o teste.
Mediu a distância que estava em relação à mulher. E pensou: “Estou a 15 metros de distância. Vai ser agora”.
– Maria, o que temos para jantar ? – não ouviu nada. Então aproximou-se a 10 metros.
– Maria, o que temos para jantar ? – nada ainda. Então, aproximou-se mais 5 metros.
– Maria, o que temos para jantar ? – Silêncio ainda.
Por fim, encosta-se às costas da mulher e volta a perguntar:
– Maria! O que temos para jantar ?
– Frango, meu bem… É a quarta vez que te respondo!


OBSERVAÇÃO DE RUDYMARA: As vezes, nos afastamos tanto de Deus que, quando precisamos Dele, parece que Ele não nos ouve. Mas, na verdade o problema está conosco. Quando estamos bem, nos afastamos de seus ensinamentos, abusamos da saúde, transgredimos suas leis. Daí, quando os problemas aparecem, oramos e queremos que Ele nos ouça, mas na verdade somos nós que estivemos distantes e surdos aos pedidos Dele. Pedimos tanto para Deus, e damos tão pouco daquilo que Ele nos pede. Queremos tanto que Ele escute nossos pedidos, mas nos fazemos de surdos aos pedidos Dele para nós. Queremos que Ele faça a nossa vontade, mas nós pouco fazemos a vontade Dele. Daí, a colheita chega e nós nos desesperamos. Como diz Kardec: "o mal é uma necessidade para os habitantes deste planeta para darem valor ao bem, da noite para admirar a luz, da doença para apreciar a saúde." A lei divina é clara, "a cada um segundo suas obras", "o plantio é livre mas a colheita obrigatória", enfim, só estamos colhendo aquilo que plantamos, nesta ou em outra encarnação. Então, nos aproximemos de Deus para ouvir seus pedidos e para que não venhamos sofrer no futuro.




TRÁFICO DE DROGAS MATA MAIS UM


Morreu na noite desta quinta-feira (11/08/2016) o agente da Força Nacional Hélio Vieira, baleado durante um ataque a uma viatura da corporação no complexo de favelas da Maré. Vieira é policial militar de Roraima. Estava no Rio por conta dos Jogos Olímpicos de 2016. O ataque aconteceu depois que três agentes da corporação entraram por engano na favela.

COMENTÁRIO: Amigos(as), é triste ler uma notícia assim. Não só pela desencarnação do policial, mas pela situação de insegurança que se vive no Rio. Traficantes tomando conta da cidade maravilhosa. Eles não permitem o direito de ir e vir. Há menos de dois meses uma médica morreu na linha vermelha. Uma guerra entre traficantes das favelas que margeiam a avenida para disputar o tráfico de drogas. Cidadãos de bem, perguntem-se: POR QUE HÁ TRAFICANTE? Resposta: PORQUE HÁ USUÁRIOS. E todos serão responsabilizados perante a lei divina. Todo aquele que prejudica seu próximo e a si mesmo, de maneira direta e indireta, será responsabilizado. Os que não tomam providência porque "pensam" estar se beneficiando com o tráfico, também responderão por isso. Unamo-nos cristãos, para fazer um país melhor. País e mundo melhor se faz com pessoas melhores. Orientemos nossos jovens para que não sejam mais um a cair no vício que só beneficia, "financeiramente", o traficante. Droga mata quem usa, a família do usuário, a sociedade e quem trabalha para "tentar" colocar um pouco de segurança ao povo. Deus ampare este policial e sua família que sofre com sua partida. E abençoe nosso país.

Rudymara



domingo, 14 de agosto de 2016

PAI E MÃE


"Várias vezes visitei com Emmanuel e André Luiz, as regiões do Umbral... Não vi por lá uma criança sequer, mas pude observar muitos pais que se responsabilizaram pela queda dos filhos - mais pais do que mães!..." - Chico Xavier

OBSERVAÇÃO DE RUDYMARA: Fazer filho qualquer homem pode fazer. Mas ser PAI vai além de uma simples satisfação sexual. Há as responsabilidades com aquele espírito que está voltando. E que, antes de ser nosso filho, é filho de Deus. 
Sabemos que muitos pais são responsáveis, ás vezes, mais que as mães. A eles deixamos nosso respeito. Mas, precisamos alertar os irresponsáveis. Infelizmente, nossa sociedade ainda é machista. E grande culpa é de quem cria os meninos com este conceito. Observem que, a mulher é "mãe solteira", o homem não recebe o título de "pai solteiro". A mulher é chamada de "vadia, vagabunda, sem vergonha", etc., e o homem de "garanhão". Não vemos homens recebendo os mesmos títulos. Quem sofre com o estupro, é a mulher. Quem entra na Justiça para buscar pensão é a mulher. Na certidão de nascimento vemos "pai desconhecido" e não o contrário. Então, aos homens, diremos que, se cuidem, pois na próxima encarnação poderão nascer num corpo feminino e nele sofrer o mesmo abuso e desrespeito que estão fazendo as mulheres passarem, além de passar um tempinho no Umbral. E para as mulheres diremos, cuidem-se, valorizem-se e se acaso o homem que você escolheu para ser pai de seu filho não correspondeu às suas expectativas, crie seu filho com dignidade e responsabilidade. Pois, há muitas mulheres iludidas com os prazeres "passageiro" do mundo e negligenciando a maternidade. Algumas delegam a terceiros a guarda do filho em nome da "liberdade". Outras, quando formam nova família descartam o filho do primeiro casamento. A estas dizemos: "lembrem-se, vocês também responderão perante a lei divina." Santo Agostinho alerta: Lembrai-vos de que a cada pai e a cada mãe, Deus perguntará: “Que fizestes da criança confiada à vossa guarda?” Qual será nossa resposta? Pensemos nisso!

Rudymara




quinta-feira, 4 de agosto de 2016

FINALIDADE DO ESPIRITISMO



É ajudar no progresso moral da humanidade.
E OS FENÔMENOS ESPÍRITA E A CARIDADE?
Os fenômenos e caridade espírita são importantes, mas não são a prioridade da doutrina. 
POR QUE? 
Se dermos mais importância aos fenômenos (cartas consoladoras, desobsessão, passe, curas espirituais, etc.) e caridade material, cairemos no mesmo erro que outras religiões que, deram mais importância aos cultos externos, como: batismo, casamento religioso, dízimo, não fazer transfusão de sangue, discutir o comprimento da saia que as mulheres devem usar, etc., do que a prática dos ensinamentos do Cristo. Por isso vemos cristãos corruptos, desonestos, maldosos, adulteros, etc. Eles frequentam uma religião cristã, seguem os rituais e dogmas da religião, mas fora da casa religiosa não vivem o cristianismo em seus atos. E quanto a caridade material, esta acaba, sacia a fome do corpo perecível sem alimentar o espírito eterno e faminto de ensinamento moral cristão. Nem só de pão vive o homem... Jesus realizou fenômenos para chamar a atenção das pessoas para ele, para que pudesse passar o mais importante: SEUS ENSINAMENTOS. Ele veio curar as chagas da alma e não do corpo físico. Certa vez, Jesus foi jantar na cada de um fariseu. Eles tinham um ritual religioso "sagrado" que era lavar as mãos antes das refeições. Jesus sabia do ritual, mas não lavou as mãos, para deixar ali um ensinamento. O fariseu não gostou e Jesus deixou claro que os ensinamentos morais são mais importantes que os cultos externos quando disse ao fariseu: "Vocês, fariseus, tem o costume de lavar o exterior do copo e do prato e se esquecem do mais importante que é limpar o interior do coração. É dele que saem todo tipo de maldade.
Por exemplo: Se afastarmos o obsessor de uma pessoa sem explicar a ela quem é ele, porque ele nos acompanha, etc., a pessoa sairá da casa espírita e voltará aos desregramentos atraindo outro obsessor ou obsessores para perto dela novamente. Assim acontece com a cura. Sem saber as origens das doenças, a prevenção, etc., a pessoa que recebeu cura espiritual sairá da casa espírita e voltará aos desregramentos: abusos alimentares, vícios, sentimentos e atitudes negativas, etc. E sobre a caridade, não adianta visitar asilo de idosos e não visitar, cuidar, respeitar os idosos da família; não adianta homens, mulheres, jovens fazerem sopa aos carentes se em casa não ajudam a descascar uma batata para ajudar; não adianta arrecadar alimento aos que estão passando por dificuldade financeira se não ajudamos os familiares que passam pelo mesmo problema; não adianta trabalhar na evangelização infantil se não evangelizamos nossos pequenos entes queridos, etc. 
COMO PODEMOS AJUDAR O ESPIRITISMO?
Trabalhando para manter a casa espírita, para que ela ajude outras pessoas. Sendo caridoso em todos os lugares, não só dentro da casa espírita com dia e hora marcado. Ele deve ser aquele que se pergunta: "Estou sendo um bom filho(a), um bom marido, esposa, pai, mãe, vizinho, irmão, genro, nora, funcionário, patrão, aluno, profissional, cidadão, etc?" Quando a resposta for "SIM", estaremos ajudando no progresso moral da humanidade. Este é o papel do BOM ESPÍRITA.


Rudymara





É PRECISO SABER SOFRER


Não é o fato de estarmos sofrendo que diz que já resgatamos. O que diz se já resgatamos ou não é o modo como estamos sofrendo. Há criaturas que sofrem revoltadas, biliosas, de mal com Deus, aborrecidas com a vida e quem passa pelo seu caminho é alvo de seu fígado estragado. Lógico que esta pessoa não dará conta do processo expiatório. Como está no O Evangelho segundo o Espiritismo: "Quando o Cristo disse: “Bem-aventurados os aflitos, porque deles é o Reino dos Céus”, não se referia aos sofredores em geral, porque todos os que estão neste mundo sofrem, quer estejam num trono ou na miséria, mas ah!, poucos sofrem bem, poucos compreendem que somente as provas bem suportadas podem conduzir ao Reino de Deus...” 


J. Raul Teixeira 



A CADA UM SEGUNDO SUAS OBRAS



Os pais devem dar os ensinamentos morais aos filhos. Começar aos 4 anos para colher frutos na adolescência que é quando as lembranças do que foram e fizeram em outra encarnação irão aflorar. Depois, eles levarão o que lhes passamos mas, o uso que fizerem correrá por conta deles. Eles usarão seu livre arbítrio. Então, os pais educam e os filhos, mais tarde, decidirão como usarão este ensinamento. A cada um segundo suas obras.


Rudymara