quarta-feira, 31 de agosto de 2016

IDEAL POLÍTICO


Quando perguntaram para Divaldo Franco “QUAL A MELHOR FORMA DE GOVERNO?, ele respondeu: 
- O Governo é, sobretudo, o homem que o orienta, seja este ou aquele o método utilizado. Se é injusto e indigno, ele torna o processo governamental degradante. 
Em outra pergunta questionaram sobre a crise atual, e ele respondeu:
- “A grande crise do momento é a CRISE MORAL.” 
Então, podemos concluir que, enquanto nós não moralizarmos nossas atitudes, nada vai mudar. A desonestidade não é uma atitude só dos políticos, ela está em todas as profissões e fora delas também. Até dentro de religiões encontramos aqueles que deturpam os ensinamentos cristãos. Dentro da doutrina espírita, por exemplo, há quem queira colocar “sua” ideia porque acreditam que Kardec está ultrapassado. Então, é preciso trabalhar o homem para termos uma sociedade justa em todos os setores.
Vejo muitos falando em igualdade social, mas é são capaz de doar nada a ninguém que esteja em situação difícil financeiramente ou que faça parte de um grupo que ajude estas pessoas. Vejo muita gente indignada com a ditadura que houve no Brasil, mas que idolatram ditadores da atualidade de dentro e de fora do nosso país, e que se posicionam como ditadores quando querem impor seu ideal político. Dentro de faculdades há professores induzindo, através de notas, seus alunos a pensar como “eles” (professores) pensam da política. Alunos desrespeitando professores por estes pensarem politicamente diferente deles. Isto não é opressão? Não é o que muitos foram contra na época da ditadura? Vejo jovens com ideais de melhorar o país, mas não melhoram seu comportamento com os pais, com os professores, não ajudam nem na organização da casa, de seu quarto, das suas notas. Os usuários de drogas estão ajudando o país em que? No fortalecimento do trafico de drogas, na desordem familiar e social, com viciados se comportando mal, sendo violentos, entrando para o crime, enfim, contribuindo para a desordem do país? Quantas pessoas gritando aos políticos para que sejam honestos, mas na primeira oportunidade compram produtos roubados, estacionam em vaga de idoso e deficiente sem ser nenhum dos dois, não devolvem troco que recebem a mais, enfim, usam o “jeitinho brasileiro” da desonestidade com o nome de “esperteza”. Pensemos nisso. Se queremos um mundo melhor, o primeiro mundo que deve ser reformado, modificado, moralizado, está dentro de nós. O ideal político é buscarmos ser politicamente correto, ou seja, sermos ético, onde estivermos colocados.


Rudymara



Nenhum comentário:

Postar um comentário