quinta-feira, 21 de julho de 2016

ESPIRITISMO É COISA DO DIABO?


Esta afirmação ainda acontece por pessoas que ignoram o que seja o ESPIRITISMO. Elas fazem um pré-julgamento ou apenas repetem o que ouvem de outras pessoas. Mas, graças a Deus este número de pessoas tem diminuido porque já estão buscando mais informação e entendendo o pedido do Cristo que diz: “não julgueis para não serdes julgado”, “amai-vos como eu vos amei”, “faça ao outro o que quer que o outro te faça”, etc. O que muitos dizem é que é errado falar com os “mortos”. Mas, por que, por exemplo, quando um católico recebe uma mensagem de uma “santa”, que em vida (encarnada) foi uma freira, chamam de “revelação”, mas quando o médium Divaldo Franco recebe mensagens de Joanna de Ângelis, que também foi uma freira quando estava encarnada, é coisa do diabo? A “santa” não é uma morta também? Por que eles podem e nós não? Por que as mensagens dos evangélicos são atribuídas ao “Espírito Santo” e as nossas são do diabo? Lembremos que Jesus falou com "mortos" quando evocou Elias e Moisés (dono da lei que proibia a evocação de mortos) no Monte Tabor. Estes estavam materializados diante de Jesus e ninguém questiona. Mas, quando Chico Xavier fez materializações de "mortos" disseram e, muitos ainda dizem que é charlatanice. Se fosse errado falar com os mortos Deus não distribuiria mediunidade no dia de pentecostes como se encontra em Atos 2:17:18. Por exemplo: em Números, Moisés recebeu queixas de Josué que dizia haver dois homens profetizando (usando a mediunidade) nos arredores de Israel. Era Eldade e Medade. Moisés quis saber o que ambos faziam e ele foi informado que estavam curando, orientando, ajudando, etc.. Então, Moisés disse:
- Quem dera todo o povo do Senhor fosse profeta (médium) e que o Senhor pusesse o Seu Espírito sobre ele.
Portanto, o problema não é a mediunidade, mas o mau uso dela. Usemos nossa coerência e bom senso.
Pensemos nisso!


Rudymara






Nenhum comentário:

Postar um comentário