sábado, 20 de julho de 2013

JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE

 
A Jornada Mundial da Juventude (católica), que acontecerá no Rio de Janeiro, deverá reunir 4 milhões de jovens de todo o mundo durante uma semana. Os jovens querem pedir respeito à vida.
Nós espíritas ficamos felizes ao ver os jovens reunidos por uma causa tão nobre e necessária. Mas, que não seja apenas um "oba oba" de jovens, apenas um evento para contar aos amigos e parentes, um momento de idolatria ao Papa ou para tirar fotos para postar no facebook. A igreja católica não precisa de um Papa com atitude diferente, precisa de um Papa diferenciado, que se preocupe com a evangelização de seu rebanho. As religiões cristãs em geral precisam, urgente, informar os jovens católicos, protestantes, espíritas que, o respeito à “VIDA”, vai além de uma passeata ou reunião.
·         O aborto, sexo desregrado, por exemplo, são desrespeito à vida de quem está para nascer e ao próprio corpo físico.
·         O violento não respeita a vida alheia porque, geralmente, motivado por sentimentos contrários aos ensinados pelo Cristo se vingam, revidam agressões, etc.
·         Os usuários de drogas não respeitam a sua vida porque lesam sua saúde e a do próximo, pois ficam violentos na abstinência. E quando não tem dinheiro para sustentar o vício, rouba, mata, assalta e estimula o tráfico que mata de maneira direta e indireta causando transtorno à sociedade e família.
·         Os que compram produtos roubados não são a favor da vida porque está incentivando o roubo, o assalto que pode vir seguido de morte.
·         Têm cristãos desrespeitando vidas no trânsito quando transgridem leis, quando bebem e dirigem, nos estádios de futebol, sem respeito pela vida dos animais, pois muitos incentivam a briga de galo, vibram nos rodeios, nas touradas, prendem aves em gaiolas, abandonam cães e gatos em estradas, vibram com as lutas do MMA, formam grupos que querem impor seu modo de pensar, agir, seu gosto musical, seu modo de vestir, etc., sem respeitar os demais.
·         O que vemos também é jovem fazendo uso de “inocentes” bebidas alcoólicas nas festas da família, nas baladas e até mesmo nas festas religiosas. Então, se queremos pregar respeito à vida, precisamos rever nossa posição no mundo. Não podemos achar que bebida alcoólica é algo inocente. As pesquisas afirmam, há muito tempo, o contrário.
Encontramos jovens e adultos cristãos com dois comportamentos: um dentro da casa religiosa e outro fora dela. Onde as religiões estão errando? Infelizmente muitas pessoas ainda não estão entendendo a proposta de Jesus. Acham que fazendo carinha de santinho(a) dentro da casa religiosa e realizando o que a religião pede, tipo "passe", "sopa", "reunião mediúnica", batismo, missa, culto, etc, já cumpriram sua obrigação cristã. E fora da casa religiosa se permitem a todos os desregramentos achando que Deus não está vendo ou se está não se importa porque já fomos a casa religiosa e realizamos os cultos externos. Ora! Não nos enganemos. Precisamos esclarecer e dar exemplo aos nossos jovens. Preservar a vida vai além de fazer passeatas, de pedir paz, enfim, de pedir respeito à vida. É ação, é atitude. É não fazer, de maneira direta ou indireta, aos que convivem conosco neste planeta o que não queremos que eles nos façam. Sejam eles próximos ou distantes, um vegetal ou um animal.
Aos espíritas, que acreditam na reencarnação podemos lembrar que "A QUEM MUITO FOI DADO, MUITO SERÁ COBRADO".
 
 
Rudymara

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário