sábado, 1 de agosto de 2015

AGOSTO É O MÊS DA MÁ SORTE?

 
O mês de agosto é popularmente conhecido como o mês do desgosto. Os romanos deram ao oitavo mês do ano o nome de agosto, numa homenagem ao Imperador Augusto, quando estavam acontecendo os mais importantes fatos de sua vida, destacando-se, dentre os principais, a conquista do Egito e sua promoção a cônsul. Porque, como e quando agosto começou a ser considerado um mês azarento é que ninguém sabe explicar. Eis alguns registros históricos negativos ocorridos no mês de Agosto: 1º de agosto de 1014 - começou a I Grande Guerra Mundial; agosto de 1939 - ocorre o início da II Grande Guerra Mundial; 6 a 9 de agosto de 1945 - mais de duzentas mil pessoas morreram quando as cidades de Hiroshima e Nagazaki foram destruídas pela bomba atômica; 12 de agosto de 1968 - na Irlanda do Norte ocorreu sangrentos conflitos entre católicos e protestantes, etc.
MAS, O QUE EXPLICA O ESPIRITISMO SOBRE ESTE ASSUNTO? Infelizmente, preferimos atribuir ao azar, aos Espíritos, a alguém, a Deus, a um mês do ano, etc., do que admitirmos que, quem atrai ou repele coisas boas ou más, somos nós, através de nossos pensamentos, palavras e atos. Agimos assim porque, uma boa qualidade de vida, pede algumas mudanças drásticas em nossa vida, que nem sempre estamos dispostos a efetuar. Por exemplo: perdoar, superar as ambições, orgulho, vaidade, eliminar os vícios, combater os impulsos agressivos, ajudar o semelhante. Há também quem acredite que desajustes em sua vida é fruto de influência espiritual. É possível que haja essa pressão, mas nossos fracassos não são decorrentes dela. Se estivermos bem, nenhuma influência negativa nos atingirá. Exemplo: se somos pacíficos, nenhum Espírito nos influenciará a cometer um ato de violência; se não temos o vício da bebida alcoólica, nenhum Espírito nos obrigará a beber. Somos herdeiros de nossas próprias ações e tendências. Os Espíritos encarnados ou desencarnados, só exploram nossas fraquezas ou falhas morais. Geralmente, eventos negativos acontecem, porque nem sempre observamos as Leis Divinas. Exemplo: casamentos não se consumam ou se desfazem (por intolerância, por traição, etc.), profissões são negligenciadas (por preguiça, por insubordinação, etc.), a saúde se deteriora (por velhice ou descuido da saúde), desastres acontecem (por falha mecânica ou humana), a morte se antecipa (pelo suicídio), guerras se iniciam (por poder, por orgulho, por intolerância religiosa). Então, a Doutrina Espírita nos dá uma visão objetiva, racional sobre o assunto. Nos ajuda a eliminar superstições, condicionamentos e intermediações como rezas, ritos, objetos, etc., gerados pela ignorância e, ao mesmo tempo, nos ensina a assumir nossos próprios erros e a cultivar confiança em Deus. Portanto, tristeza e alegria acorrem em todos os meses do ano. Tendemos a lembrar somente dos fatos negativos ocorridos neste mês de Agosto. Mas, com certeza há fatos positivos. Um exemplo, para nós espíritas, é o nascimento de Adolfo Bezerra de Menezes, o médico dos pobres, o apóstolo da caridade, o Kardec brasileiro, que nasceu dia 29 de AGOSTO de 1831, e que no dia 16 de AGOSTO de 1886, comunicou para mais de duas mil pessoas da melhor sociedade que enchia a sala de honra da Guarda Velha, na rua da Guarda Velha, atual Avenida 13 de Maio, no Rio de Janeiro, a sua decidida conversão ao Espiritismo. Então, um feliz agosto, setembro, outubro . . .

Observação: Diz Luiz Sérgio no livro "Cascata de Luz": "O homem cultiva a superstição quando o seu espírito está fraco de fé e de conhecimento."
 
 
Compilação de Rudymara
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário