sexta-feira, 31 de outubro de 2014

RETIREMOS O ÓDIO QUE SE ESPALHOU NESTA ELEIÇÃO




Retiremos o ódio que se espalhou nesta eleição. Vejo gente que posta lindas mensagens e imagens de Jesus e santos da devoção e ao mesmo tempo chamando amigos(as) de burro, ignorante, vagabundo, usando palavras de baixo calão, fazendo inimizade. Falam em separar o Brasil, porque acham que todos tem que agir e pensar como eles. Se auto intitulam os "donos da verdade e razão". Xingamentos humilhante aos nossos irmãos que moram na região Norte e Nordeste como se eles não fizessem parte daquele PRÓXIMO que Jesus se referiu. Onde está o AMAI-VOS COMO EU VOS AMEI? Exercitemos nosso cristianismo. Não se deixe levar pelo ódio da Massa que só tem Deus e Jesus da boca para fora. Quando nos deixamos levar por esta Massa feroz e odienta, muitos obsessores estão infiltrados para "colocar lenha na fogueira" para que haja discórdia, desarmonia, separação de irmãos, ódios, etc. Vamos pensar e agir como cristãos. Orem, meus amigos(as) e vigiem seus pensamentos e palavras.
Deixemos que Jesus seja, verdadeiramente, nosso guia espiritual.
 
 
Rudymara
 
 
 
 
 

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

PÁTRIA AMADA.....

 
Não adianta xingar nossos irmãos nordestinos. Muitos que recebem bolsa família precisam dela de verdade. A culpa não é a bolsa família, é como ela é dada, sem controle e fiscalização. Muitos que recebem não precisam e muitos que precisam não recebem. Aqui no Sudeste e em outras regiões do Brasil também há muitas pessoas votando em políticos por ter recebido favores deles.
Observamos que esta eleição foi acalorada onde vimos pessoas expondo suas ideias e ideais. Mas, até nós coordenarmos isso, vai levar um tempo. Dentro desse ideal de político que almejamos, devemos nos incluir. Senão, nada vai mudar. Muitos pedem honestidade, mas não são honestos. Pedem mudanças, mas não mudam. Pedem direito, mas não dão o direito aos outros. Há quem vote na beleza do candidato, em quem está na frente das pesquisas, em quem o "cantor, ator, atriz, etc." preferido está apoiando e em outras coisas banais. Enfim, estamos em fase de aprendizado. Temos muito que rever, primeiro em nós, depois em nossa política. Agora, só nos resta torcer para quem ganhou. Afinal, tudo que for decidido nesta gestão, refletirá em nossa vida.
 
 
 
 
Rudymara

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

QUEM AMA EDUCA


Quem ama educa, corrigindo as falhas dos filhos. Reprima as más tendências, observe as amizades deles, procure acompanhar seu comportamento na escola, dê obrigações dentro do lar (até para os meninos), coloque regras, horários, ensinem a terem respeito aos familiares, funcionários da escola, animais, bens públicos e privados. Eles não devem ter só direitos, devem ter obrigações também. Retire coisas que gostam, não dê coisa que queiram, diga não a um pedido de passeio, caso não correspondam às regras. Lembre-se que a vida não será maleável com eles e eles não viverão sob nossas asas a vida toda. Devemos prepará-los para se depararem com chefes, pessoas e situações difíceis. Fazendo assim, eles serão bons cônjuges, pais, filhos, funcionários, alunos, e, consequentemente, bons cidadãos e felizes. Antes vê-los chorando por termos dito um "não" a um pedido que possa prejudicá-los ou por termos dado um castigo do que nós chorarmos por algo que tenha acontecido a eles e que não tem volta. Antes nós colocarmos regras e corrigi-los do que a lei dos homens. Pensemos nisso!

Rudymara





QUEM AMA EDUCA


Quem ama educa, corrigindo as falhas dos filhos. Reprima as más tendências, observe as amizades deles, procure acompanhar seu comportamento na escola, dê obrigações dentro do lar (até para os meninos), coloque regras, horários, ensinem a terem respeito aos familiares, funcionários da escola, animais, bens públicos e privados. Eles não devem ter só direitos, devem ter obrigações também. Retire coisas que gostam, não dê coisa que queiram, diga não a um pedido de passeio, caso não correspondam às regras. Lembre-se que a vida não será maleável com eles e eles não viverão sob nossas asas a vida toda. Devemos prepará-los para se depararem com chefes, pessoas e situações difíceis. Fazendo assim, eles serão bons cônjuges, pais, filhos, funcionários, alunos, e, consequentemente, bons cidadãos e felizes. Antes nós colocarmos regras e corrigi-los do que a lei dos homens. Pensemos nisso!

Rudymara





segunda-feira, 20 de outubro de 2014

EVANGELIZE AS CRIANÇAS


 
NÓS DAMOS BRINQUEDOS, CARINHO, INSTRUÇÃO, RESPEITO, MAS, NÃO PODEMOS NOS ESQUECER DO MAIS IMPORTANTE: "EVANGELIZAR" NOSSAS CRIANÇAS.
SE VOCÊ ARRUMA TEMPO PARA CHURRASCO, FESTAS, FUTEBOL, CABELEIREIRO, VOCÊ PODE E DEVE ARRUMAR PARA LEVAR SEU FILHO PARA SE EVANGELIZAR. POIS, QUANDO UM JOVEM ENTRA NA DELINQUÊNCIA, OS PAIS ARRUMAM TEMPO PARA SOCORRE-LOS, VISITÁ-LOS EM INSTITUIÇÕES DE RECUPERAÇÃO, ETC.
ENTÃO, PREVINA OS MALES DO ESPÍRITO PARA QUE O DIA DAS CRIANÇAS SEJA SEMPRE FELIZ!
 
 
Rudymara

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

DEPOIMENTO DE UM ESPÍRITA DESENCARNADO



"(...) Minha situação espiritual não é das melhores, porquanto se algo realizei em benefício do semelhante, fui muito descuidado em relação ao meu próprio Espírito. É relativamente fácil trabalhar pelo bem alheio; difícil é impedir o mal em nós mesmos. Não há dificuldade em orar por alguém, visitar o doente, pronunciar palavras de conforto e estímulo, atender o necessitado ... Difícil é conter a irritação, evitar a maledicência, exercitar o perdão, abortar a má palavra ...
Semelhantes impulsos estão muito arraigados em nosso coração! E há os vícios ... Incrível! Nem tenho conta das manifestações que presenciei de entidades desencarnadas a lamentar os excessos à mesa, os desregramentos, o álcool, o fumo, o tóxico ... E eis-me aqui a engrossar o coro dos atormentados do Além, porque jamais levei a sério as advertências contidas naqueles dolorosos depoimentos!.
(...) Todos temos fraquezas, mas, ante as bênçãos do conhecimento espírita, há a obrigação de combatê-las. Enquanto permanecemos na escuridão, ninguém pode nos criticar se tropeçamos, mas quando a luz (do conhecimento espírita) se faz, cumpre-nos olhar por onde andamos. Nada posso fazer senão lamentar o tempo perdido, mas vocês permanecem na luta. Aproveitem as oportunidades; não percam tempo, aprendam a se analisar, olhem dentro de si mesmos, vejam o que deve ser mudado e o façam, a fim de não colherem decepções idênticas às minhas...O título de servidor do Evangelho é importante: habilita-nos a muitas bênçãos, mas somente como discípulos autênticos do Cristo estaremos construindo, realmente, nossa felicidade. Isso pede não apenas a movimentação de nossas mãos pelo solo promissor da Fraternidade, mas, sobretudo, de nossa vontade, a trilhar com decisão árduos caminhos do aprimoramento espiritual."
O conhecimento espírita é bênção de esclarecimento e orientação, amenizando as agruras da jornada humana e estimulando-nos à movimentação pelo solo da Fraternidade, onde colhemos abençoadas flores de Esperança e frutos dadivosos de trabalho enobrecedor ...
Mas representa, também, intransferível acréscimo de responsabilidade no campo do aprimoramento individual, partindo do princípio evangélico de que muito será solicitado àquele que muito recebeu.
Richard Simonetti.
Do livro: Atravessando a Rua

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

DIA DOS PROFESSORES E MESTRES

Foto: <3 DIA DOS PROFESSORES E MESTRES <3 

Hoje é o dia dos professores. 
Não podemos esquecer dos professores que nos ensinam a ler, escrever, fazer contas, etc., para que busquemos o sustento do corpo físico.
Mas, não podemos esquecer também do Mestre dos Mestres que nos ensina há mais de dois mil anos a buscar o sustento do espírito. 
Este mestre chama-se: JESUS.
Ele traz, incansavelmente e diariamente, ensinamentos importante para que sejamos felizes. E, muitos de nós, nos comportamos como aqueles alunos que se sentam no fundo da sala: ociosos, preguiçosos, faltosos, relapsos e que leva tudo na brincadeira. 
Muitos repetem de ano. Daí terá que rever (numa próxima encarnação) as lições que não levou a sério nesta. 
Enfim, que todos nós possamos rever nosso comportamento nesta escola chamada: Planeta Terra.
Que ouçamos as lições deste Mestre e amigo e apliquemos em nosso dia a dia. 
Feliz dia dos professores!

Rudymara
 
Hoje é o dia dos professores.
Não podemos esquecer dos professores que nos ensinam a ler, escrever, fazer contas, etc., para que busquemos o sustento do corpo físico.
Mas, não podemos esquecer também do Mestre dos Mestres que nos ensina há mais de dois mil anos a buscar o sustento do espírito.
Este mestre chama-se: JESUS.
Ele traz, incansavelmente e diariamente, ensinamentos importante para que sejamos felizes. E, muitos de nós, nos comportamos como aqueles alunos que se sentam no fundo da sala: ociosos, preguiçosos, faltosos, relapsos e que leva tudo na brincadeira.
Muitos repetem de ano. Daí terá que rever (numa próxima encarnação) as lições que não levou a sério nesta.
Enfim, que todos nós possamos rever nosso comportamento nesta escola chamada: Planeta Terra.
Que ouçamos as lições deste Mestre e amigo e apliquemos em nosso dia a dia.
Feliz dia dos professores!
 
 
 
Rudymara
 
 
 
 
 

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

DEUS AJUDA QUEM SE AJUDA

Foto: <3 DEUS AJUDA QUEM SE AJUDA <3

(...) Pedir nas orações sucesso, uma vida melhor, passar em concurso, tirar boa nota na prova, ganhar uma competição, etc., como fruto de dádivas divinas, sem empenho de nossa parte, seria pretender que Deus tivesse preferências. Se nós, que somos infinitamente inferiores a Deus não desprivilegiamos um filho para ajudar outro, imaginemos Deus.
É importante saber que os bons espíritos (trabalhadores de Deus) procuram nos ajudar, atendendo nossas orações, dando-nos condições para enfrentarmos nossas dificuldades e resolvermos nossos problemas. Eles apenas nos inspiram, dão força, acalmam, mas o restante fica por nossa conta. Então, podemos dizer que Deus interfere em nossa vida de maneira indireta. Se fosse de maneira direta, nós ficaríamos ociosos, preguiçosos, omissos, esperando que tudo venha de mãos beijadas do Céu.
“Deus ajuda aos que se ajudam a si mesmos, e não aos que tudo esperam do socorro alheio, sem usar as próprias capacidades: AJUDA-TE, E O CÉU TE AJUDARÁ”

Richard Simonetti
 
(...) Pedir nas orações sucesso, uma vida melhor, passar em concurso, tirar boa nota na prova, ganhar uma competição, etc., como fruto de dádivas divinas, sem empenho de nossa parte, seria pretender que Deus tivesse preferências. Se nós, que somos infinitamente inferiores a Deus não desprivilegiamos um filho para ajudar outro, imaginemos Deus.
É importante saber que os bons espíritos (trabalhadores de Deus) procuram nos ajudar, atendendo nossas orações, dando-nos condições para enfrentarmos nossas dificuldades e resolvermos nossos problemas. Eles apenas nos inspiram, dão força, acalmam, mas o restante fica por nossa conta. Então, podemos dizer que Deus interfere em nossa vida de maneira indireta. Se fosse de maneira direta, nós ficaríamos ociosos, preguiçosos, omissos, esperando que tudo venha de mãos beijadas do Céu.
“Deus ajuda aos que se ajudam a si mesmos, e não aos que tudo esperam do socorro alheio, sem usar as próprias capacidades: AJUDA-TE, E O CÉU TE AJUDARÁ”
 
 
Richard Simonetti
 
 
 
 

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

DEUS OU JESUS AFASTAM O MAL QUE POSSAM NOS ATINGIR?

 
Foto: <3 DEUS OU JESUS AFASTAM O MAL QUE POSSAM NOS ATINGIR? <3

A “maldição”, o "olho gordo", o "mal olhado", o "mal fluido", ou como queiramos chamar, é repelido ou aceito dependendo de "nós". Nós somos o nosso próprio amuleto. Ninguém faz mal para ninguém, porque o mal só nos atinge porque está dentro de nós.
Se, porém, o amaldiçoado é uma pessoa bem ajustada, moral ilibada, ideias positivas, sentimentos nobres, nada lhe acontecerá. Simplesmente não haverá receptividade para uma vibração maldosa.
Então, não é Deus, Jesus, etc., que nos protegerão, mas sim a vivencia de seus ensinamentos que se convertem em barreira para coisas ruins que poderiam nos atingir.

Richard Simonetti
 
 
A “maldição”, o "olho gordo", o "mal olhado", o "mal fluido", ou como queiramos chamar, é repelido ou aceito dependendo de "nós". Nós somos o nosso próprio amuleto. Ninguém faz mal para ninguém, porque o mal só nos atinge porque está dentro de nós.
Se, porém, o amaldiçoado é uma pessoa bem ajustada, moral ilibada, ideias positivas, sentimentos nobres, nada lhe acontecerá. Simplesmente não haverá receptividade para uma vibração maldosa.
Então, não é Deus, Jesus, etc., que nos protegerão, mas sim a vivencia de seus ensinamentos que se convertem em barreira para coisas ruins que poderiam nos atingir.
 
 
 
Richard Simonetti

terça-feira, 7 de outubro de 2014

FÉ CEGA E FÉ RACIOCINADA



 
1. O QUE É FÉ?


O vocábulo “fé” tem várias acepções. No sentido comum, significa a confiança do indivíduo em si mesmo, pois os que disso são dotados são capazes de realizações que pareceriam impossíveis àqueles que de si duvidam. Dá-se igualmente o nome de fé à crença nos dogmas dessa ou daquela religião, casos em que recebe adjetivação específica: fé cristã, fé judaica, fé católica etc.


2. QUE É FÉ CEGA?


A fé cega, como o próprio nome indica, tudo aceita sem verificação, tanto o verdadeiro quanto o falso, e pode, obviamente, a cada passo, chocar-se com a evidência e a razão. Levada ao excesso, produz o fanatismo. Assentada no erro, cedo ou tarde desmorona. Historicamente, as religiões sempre lutaram para impor a seus seguidores uma fé ingênua e ignorante baseada em dogmas que quase sempre se opunham às descobertas da ciência. A exemplo do grande físico, matemático e astrônomo Galileu Galilei, que foi obrigado a renegar os seus conhecimentos científicos diante dos tribunais para evitar a pena capital.
Ao longo dos séculos, esta mesma fé cega tem alimentado o fanatismo e a intolerância religiosa, levando os homens a cometer crimes brutais, tirando a vida de seus irmãos em nome de Deus.
O poder exercido pela religião ao longo de muitos séculos foi um entrave ao desenvolvimento da ciência e dos avanços tecnológicos. Não fosse a evolução científica diante de descobertas baseadas em análises racionais, possivelmente ainda viveríamos nas trevas da ignorância.


3. O QUE É FÉ RACIOCINADA?


A fé raciocinada é a que não rejeita a razão e prende-se à verdade, sem jamais compactuar com a mentira. "Fé inabalável só é a que pode encarar a razão, face a face, em todas as épocas da Humanidade". Nessa proposição, Allan Kardec nos remete a observar a característica especial e profundamente inovadora da fé espírita. O Espiritismo não acredita no conflito entre a fé e a ciência, ao contrário, alia-se a esta, proclamando uma fé raciocinada, baseada no estudo e na compreensão das ideias, de acordo com as descobertas científicas de sua época.
Diz o Evangelho segundo o Espiritismo: "A Ciência e a Religião são as duas alavancas da inteligência humana. Uma revela as leis do mundo material e a outra, as leis do mundo moral. Ambas as leis, tendo no entanto o mesmo princípio, que é Deus, não podem contradizer-se, visto que, se uma contrariar a outra, uma terá necessariamente razão enquanto a outra não a terá, já que Deus não destruiria sua própria obra. A falta de harmonia e coerência que se acreditou existir entre essas duas ordens de idéias baseia-se num erro de observação e nos princípios exclusivistas de uma e de outra parte. Daí resultou uma luta e uma colisão de idéias que deram origem à incredulidade e à intolerância."


 
COMPILAÇÃO DE RUDYMARA
 
 
 

sábado, 4 de outubro de 2014

O CAMINHO É SÓ ATRAVÉS DE JESUS?

Foto: <3 "EU SOU O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA. NINGUÉM VEM AO PAI SE NÃO FOR POR MIM."    (João 14:6) <3 

O caminho é só através de Jesus?
Primeiro vamos explicar quem é Jesus para nós espíritas.
Nós acreditamos que Jesus evoluiu como qualquer outra pessoa, mas em outro planeta.
E, quando ele alcançou o patamar de Espírito puro, Deus o incumbiu de ser o Governador do nosso planeta. Ele, então, participou da formação de tudo.
E, muitos séculos antes de sua vinda, Jesus destinou outros Espíritos, embaixadores de sua sabedoria e misericórdia para ensinar a Regra Áurea: “Amarás o teu próximo como a ti mesmo.” Por isso encontramos ensinamentos parecidos com os de Jesus antes mesmo dele vir à Terra. Veja alguns exemplos:
* Diziam os gregos: “Não façais ao próximo o que se vos faça.”
* Afirmavam os persas: “Fazei como quereis que se vos faça.”
* Declaravam os chineses: “O que não desejais para vós, não façais a outrem.”
* Recomendavam os egípcios: “Deixai passar aquele que fez aos outros o que desejava para si.”
* Doutrinavam os hebreus: “O que não quiserdes para vós, não desejeis para o próximo.”
* Insistiam os romanos: “A lei gravada nos corações humanos é amar os membros da sociedade como a si mesmo.”
Mas, apesar dos povos receberem a lei de ouro do Cristo, os profetas, administradores, juízes e filósofos procederam, muitas vezes, de maneira diferente da que pregavam. Então, Jesus precisou nascer entre nós. E, desde a infância viveu indiferente à sua própria felicidade, pois seus sonhos e ideais só objetivavam a felicidade alheia. Além de ensinar exemplificou, não com virtudes parciais, mas em plenitude de trabalho, abnegação e amor, nas praças públicas, revelando-se aos olhos da Humanidade inteira. Ele veio nos mostrar o caminho da “salvação”. E só através da vivência de seus ensinamentos estaremos "salvos" ou "livres" do mal que ainda se encontra dentro de muitos de nós. E estes ensinamentos estão dentro de todas as religiões. Quando uma religião, seja ela qual for, estiver despertando o bem dentro do coração de seus fiéis, ela estará mostrando o caminho que nos levará ao Pai, como disse Jesus. Então, o caminho não é "a pessoa Jesus", mas a vivência dos ensinamentos dele que estão em toda parte. E é assim, que Ele aguarda que surja o homem novo (citado por Paulo de Tarso), a partir do homem velho (que somos nós). 
Respeitamos os que escolheram outros iluminados como instrutores espirituais: Buda, Maomé, Confúcio, Zoroastro, Moisés, etc., mas, acreditamos que todos eles foram trabalhadores de Jesus enviados por Ele.
Por isso, Jesus é para o espírita “o tipo mais perfeito que Deus ofereceu ao homem, para lhe servir de guia e de modelo.”

Rudymara
 
EU SOU O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA. NINGUÉM VEM AO PAI SE NÃO FOR POR MIM." (João 14:6)


Primeiro vamos explicar quem é Jesus para nós espíritas.
Nós acreditamos que Jesus evoluiu como qualquer outra pessoa, mas em outro planeta.
E, quando ele alcançou o patamar de Espírito puro, Deus o incumbiu de ser o Governador do nosso planeta. Ele, então, participou da formação de tudo.
E, muitos séculos antes de sua vinda, Jesus destinou outros Espíritos, embaixadores de sua sabedoria e misericórdia para ensinar a Regra Áurea: “Amarás o teu próximo como a ti mesmo.” Por isso encontramos ensinamentos parecidos com os de Jesus antes mesmo dele vir à Terra. Veja alguns exemplos:

* Diziam os gregos: “Não façais ao próximo o que se vos faça.”
* Afirmavam os persas: “Fazei como quereis que se vos faça.”
* Declaravam os chineses: “O que não desejais para vós, não façais a outrem.”
* Recomendavam os egípcios: “Deixai passar aquele que fez aos outros o que desejava para si.”
* Doutrinavam os hebreus: “O que não quiserdes para vós, não desejeis para o próximo.”
* Insistiam os romanos: “A lei gravada nos corações humanos é amar os membros da sociedade como a si mesmo.”

Mas, apesar dos povos receberem a lei de ouro do Cristo, os profetas, administradores, juízes e filósofos procederam, muitas vezes, de maneira diferente da que pregavam. Então, Jesus precisou nascer entre nós. E, desde a infância viveu indiferente à sua própria felicidade, pois seus sonhos e ideais só objetivavam a felicidade alheia. Além de ensinar exemplificou, não com virtudes parciais, mas em plenitude de trabalho, abnegação e amor, nas praças públicas, revelando-se aos olhos da Humanidade inteira. Ele veio nos mostrar o caminho da “salvação”. E só através da vivência de seus ensinamentos estaremos "salvos" ou "livres" do mal que ainda se encontra dentro de muitos de nós. E estes ensinamentos estão dentro de todas as religiões. Quando uma religião, seja ela qual for, estiver despertando o bem dentro do coração de seus fiéis, ela estará mostrando o caminho que nos levará ao Pai, como disse Jesus. Então, o caminho não é "a pessoa Jesus", mas a vivência dos ensinamentos dele que estão em toda parte. E é assim, que Ele aguarda que surja o homem novo (citado por Paulo de Tarso), a partir do homem velho (que somos nós).
Respeitamos os que escolheram outros iluminados como instrutores espirituais: Buda, Maomé, Confúcio, Zoroastro, Moisés, etc., mas, acreditamos que todos eles foram trabalhadores de Jesus enviados por Ele.
Por isso, Jesus é para o espírita “o tipo mais perfeito que Deus ofereceu ao homem, para lhe servir de guia e de modelo.”
 


 
Rudymara